J. Argemiro

Já enviou 12 Definições.

12. Poste

Em contexto político-partidário é o candidato de marketing difícil, desprovido do senso de iniciativa, totalmente dependente, extremamente manipulável e submisso, pesado e plantado como um poste. A expressão teve origem em comentário feito pelo político Adhemar de Barros a respeito da primeira eleição do, à época, azarão Jânio da Silva Quadros à Prefeitura de São Paulo, em 1951. Refere-se à facilidade que qualquer adversário teria para derrotar o candidato de uma situação arrasada por rachas e disputas internas.

11. Moleira

I - [Fem. de moleiro. Subst. fem.] Mulher do moleiro, cujo ofício é moer cereais. Pode ser também a dona de moinho.
II - [De mole + -eira.Subst. fem.] Fontanela ou fontículo: parte ainda não ossificada do crânio dos bebês, correspondente à sutura coronal nas crianças. P. ext. ,aplica-se tb. à abóbada do crânio.
Ao contrário do que se possa imaginar, etimologicamente a palavra ?moleiro? não deriva diretamente de ?mó?, mas do termo latino ?molinarius? (pessoa que trabalha em moinho). E ?mó? não provém do tupi, mas também do latim ?mola?, que significa tanto moinho como a pedra mó.

10. Penhasco

Aumentativo de penha (verbete etimologicamente derivado do espanhol "peña", designando as rochas que se projetam na crista de uma montanha). Grande massa de rocha escarpada ou alcantilada (em forma de alcantil ou precipício); penedo; penha elevada e pontiaguda.

9. Crudescer

Tornar-se intenso; o que passa a exceder as medidas, graus e quantidades habituais; ultrapassar o habitual, aumentar; 2. Tornar-se pior, cruel, desumano. Etimologia: provém do latim ?crudesco, -is, -ere, -dui?, cujo sentido próprio é sangrar, derramar sangue; e em sentido figurado: tornar-se violento, grosso, bruto, cruel, desumano. Seus significados aumentam de intensidade no verbo recrudescer (do latim ?recrudesco, -is, -ere, -crudui?, tornar-se mais cruel, mais violento, mais sanguinolento).

8. Protocolo

O vocábulo abrange um extenso leque de significados, desde um conjunto de formalidades oficiais até os critérios a serem cumpridos no exercício de determinada atividade social, técnica ou científica. Na esfera pública, os protocolos de estado fixam condutas padrões para eventos que reúnem representantes de variados países, federações, estados etc., e dos quais pode resultar a assinatura de acordos que respondam a necessidades mútuas dentro de um objetivo em comum. Ex.: o Protocolo de Kyoto, sobre as mudanças climáticas. Na medicina, o protocolo codifica os passos a serem seguidos na execução dos procedimentos cirúrgicos com o objetivo de tornar a prática médica uniforme e eficiente. Ex.: o Protocolo de Manchester, que define em cinco cores os níveis de gravidade de cada ocorrência, assim como o tempo que o paciente levará para ser atendido: vermelho (emergência) = 0 min; laranja (muito urgente) = 10 min; amarelo (urgente) 50 min; verde (pouco urgente) = 120 min; azul (não urgente) = 240 min. - Na área da informática, protocolos de rede controlam e regulam a comunicação, conexão e transferência de dados entre sistemas computacionais. Exs.: o IP (Internet Protocol) e o HTTP (Hypertext Transfer Protocol).

7. Gundra

Barco de pequena lotação; gúndia; gúndara.

6. Bundra

(Gíria em Portugal) Barriga, pança.

5. Muzambo

Palavra de origem africana, derivada de Muzambin, significando lugar de difícil acesso, montanhoso. Como originada de Muzambitamba, palavra igualmente de origem africana da linguagem Kioko e Ombundo, também diz respeito a um lugar alto e com muito mato; cerrado. Daí resultou a denominação de Muzambinho, dada a uma cidade de Minas Gerais.

4. Edom

1. Reino ao sul da Jordânia no primeiro milênio a.C na Idade do Ferro.

3. Ninfomaníaca

1. Mulher que sente desejo sexual em excesso e de maneira constante.

2. Sinorquídia

Orquídia originária do bioma sino-japonês, mais precisamente da região fitogeográfica que compreende o Himalaia, uma faixa que vai do centro da China ao rio Amarelo e à Mandchúria, a Coreia do Sul, o extremo Sul da Sibéria e Sul da ilha Sakalina até o Japão

1. Farso

Forma popular de escrever a palavra falso. Significa aquilo que é contrário à verdade, à realidade, à doutrina ou à legitimidade.


1 página - 12 Definições