Classificação morfossintática

Temperamentos é um Substantivo, masculino plural de temperamento;

Conjunto de traços psicológicos e morais que determinam a índole de um indivíduo. O modo de ser ou agir.

Seus temperamentos eram violentos.
  


S. m.
1. CARÁTER;
2. providência ou arbítrio para terminar as dissensões e disputas ou para obviar dificuldades;
3.[ Fisiol.] constituição particular de cada indivíduo, que resulta do predomínio fisiológico de um sistema orgânico, como o nervoso ou o sanguíneo, ou de um humor, como a bílis ou a linfa;
4.[ Psic.] conjunto das particularidades, traços ou características fisiológicas e morfológicas que distinguem os indivíduos entre si e influenciam as suas manifestações de caráter; é a resultante funcional direta da constituição individual que determina a reação afetiva global, perante os estímulos e as carências vitais.
5.[ Mús.] ligeira modificação feita nos sons rigorosamente exatos de certos instrumentos quando se temperam, para poderem acomodar-se à prática da arte musical. Consiste em fixar as diferenças de concordância existentes entre a escala musical e a acústica. Num denominado temperamento igual, a escala divide-se em 12 intervalos, sem que haja exatidão do ponto de vista científico. Assim, por exemplo, embora no piano o Dó e o Si sustenido sejam uma mesma nota, esta última dá um som ligeiramente mais elevado; tal diferença constitui a «vírgula de Pitágoras». Nos fins do séc. xvII, Werckmeister dividiu a oitava em 12 partes, permitindo assim modular a tons distantes. J. S. Bach adotou o temperamento igual ou por meios-tons no seu Cravo bem temperado;
6. Temperamento bilioso, ou colérico - O do indivíduo de pele morena a tirar para o amarelo, traços duros e bem demarcados, fronte larga, lábios finos, nariz pontiagudo, olhos geralmente castanhos, olhar expressivo e penetrante, magro, para não dizer raquítico, pulsação rápida e coração pequeno, ambicioso e autoritário, vontade rígida e grande força energética, tem necessidade permanente de ação. Im-pulsivo, qualquer coisa o põe em estado de cólera, tornando-se extremamente difícil nos contactos sociais, agarrado aos seus preconceitos e algo dogmático.
7. Temperamento fleumático, ou linfático - O do indivíduo de pele fina e lisa, desprovida de pêlos, fria e húmida ao tato, corpo de formas pesadas apesar de o rosto ter expressão beatífica e inchada. Tem tendência para a obesidade. O pulso, fraco e lento, revela uma circulação preguiçosa. Indolente e de caráter sonhador, preserva as amizades e procura viver a vida sem grandes paixões. Pouco imaginativo, é, no entanto, dotado de uma excelente memória e de uma inteligência lenta e penetrante.
8. Temperamento melancólico - O do indivíduo com um rosto de traços contraídos, expressão triste, lábios finos, nariz comprido, olhos encovados, olhar fixo, inquieto e geralmente dirigido para o chão, o que caracteriza a sua tristeza e abatimento, pulsação lenta e transpiração fraca, com funções fisiológicas lentas e irregulares e gestos algo desajeitados. De caráter muito emotivo e impressionável, reage sempre vivamente. Pessimista, concentrado e avarento, pode tornar-se egoísta, desconfiado, rancoroso e solitário.
9. Temperamento nervoso - O do indivíduo que é muito excitável e emotivo.
10. Temperamento sanguíneo - O que é caracterizado por uma compleição robusta e pelo predomínio do sistema sanguíneo. Músculos consistentes e duros, olhos vivos e penetrantes, tem modo de andar autoritário, tendência à calvície e a criar barriga. Sono profundo, boas faculdades mnemónicas, inteligência viva e fácil de verificar. Otimista por natureza, conciliador, generoso e expansivo, mas irritável, o que pode provocar-lhe acessos violentos de cólera. Ardente e volúvel nas suas afeições, é algo vaidoso, amável no trato com os outros, jovial e de bom senso
TEMPERAMENTO (6.ª aceção ) - No homem, cedo se manifestam marcadas diferenças, nos tipos de emotividade temperamental. Considera-se que o temperamento é geralmente dependente da constituição biológica do organismo e das inervações do sistema nervoso autónomo, ou seja, das disposições inatas, que persistem quase inalteradas, durante toda a vida. Juntamente com a constituição fisiológica e nervosa, o temperamento aparece como um fundamento biológico da personalidade. O equilíbrio endócrino, que regula a secreção de hormonas na corrente sanguínea, comanda certas tendências emocionais. Se o sistema endócrino funciona mal, podem apresentar-se alterações muito marcadas e às vezes com graves consequências sociais. Tal sucede, por exemplo, no hipertiroidismo (hiperfuncionamento da glândula tiroideia). Embora as glândulas endócrinas e o sistema nervoso autónomo forneçam a base hereditária do temperamento, é, no entanto, provável que os estímulos sociais, os traumas, as doenças e outros acontecimentos da história clínica individual, o possam influenciar.
As dimensões do temperamento podem catalogar-se do seguinte modo: 1) frequência e alteração das emoções; 2) amplitude emocional; 3) intensidade emotiva. Estas variáveis parecem óbvias; para além disso, estas emoções podem ser rápidas ou lentas, profundas ou extensas, fortes ou débeis. A prova de Downey de vontade-temperamento representa um dos primeiros esforços, no sentido de medir a velocidade e flexibilidade, e domínio dos movimentos e em situações de apuro e persistência. A prova X-O de Pressey tem por objetivo medir o alcance das emoções e as respostas emocionais, contando o número e a natureza das palavras consideradas ofensivas. As escalas recentes, tais como as de Humm-Wadsworth e a chamada Minnesota Multiphasic Inventory, baseiam-se nos diferentes tipos temperamentais de indivíduos anormais, e têm por objetivo medir a direção e a intensidade de determinadas manifestações emotivas.
O temperamento e a constituição física aparecem frequentemente relacionados. Kretschmer considerava o pícnico (de constituição gorda), como ciclotímico: estado de ânimo flutuante, entre a alegria e a tristeza; leptossómico (ou asténico, alto e magro), e como esquizotímico: temperamento sonhador e visionário. Na procura de maior amplitude e precisão, Sheldon e Stevens classificam os tipos físicos segundo o grau em que cada indivíduo manifesta uma das seguintes tendências: endomorfos (predomínio visceral); mesomorfos (músculos e ossos) e ectomorfos (estrutura larga e frágil). Estas relações, apesar de se tornarem prometedoras no estudo do temperamento, obrigam a proceder, com cautela, na interpretação psicológica de cada tipo temperamental.
Do latim temperamentum



O temperamento e a constituição física aparecem frequentemente relacionados.
  


Indole, natureza, gênio
constituição, crase

Ele tem um temperamento fleumático, ou seja, ele tem a natureza calma.
  

Outras informações sobre Temperamentos:

Palavras com 13 Letras
A Palavra Temperamentos possui 13 Letras
A Palavra Temperamentos possui 5 vogais - e e a e o
A Palavra Temperamentos possui 8 consoantes - t mp r m nt s
A Palavra Temperamentos ao contrário: Sotnemarepmet
Busca reversa Onomasiológica por Temperamentos

1 página - 3 Definições



Dicionário inFormal - Dicionário online de Português